Curta

9 de ago de 2012

Mãe, Feliz dia dos Pais!



Olá a todas vocês, queridas mães solteiras!

Estamos, mais uma vez, nos aproximando do tão temido “Dia dos Pais” e de nossos filhos nos sabatinando sobre o paradeiro do produtor do espermatozoide.

Neste ano, ao invés de falar sobre a falta de um pai na vida de nossos rebentos vou dar os parabéns para você, lutadora, corajosa, mãe amorosa que se vira nos 90 para dar conta de criar, educar, amar e suprir as necessidades de seu filho/filha.

E me pergunto por que, nas escolas, não somos valorizadas?

Ano passado Lipe chegou em casa com um presente do dia dos pais endereçado ao avô.

Dizia mais ou menos assim:

“Existe o papai do céu e existe o “vovô” (aqui viria o papai) que caiu do céu.”

Por que não a mamãe que é mãe e pai ao mesmo tempo?!

Então, neste dia dos pais que se aproxima desejo a todas vocês um Feliz Dia dos Pais, Mãe!

Para sermos um pouco instrutivas, temos visto a campanha Pai Presente, do Conselho Nacional de Justiça.

Tudo bem facilitar a nossa vida quando o produtor do espermatozoide quer reconhecer a paternidade.

Bem não, é muito legal.

Desburocratizar a burocracia é o que há!!!

Mas vocês já viram as crianças da campanha?

O que é aquilo, Santa Deusa?!

Parece que a campanha está contra nós, como se fossemos culpadas por nossos filhos não terem o nome do produtor na certidão de nascimento.

Sempre digo que cada uma de nós tem sua história para que nossos pimpolhos não tenham o pai ao lado, mas senti-me muito revoltada quando vi as pobres crianças melancólicas destinadas a viver sem um pai que trará a alegria verdadeira para suas vidas na campanha.

Nada contra a campanha, como já disse. Acredito que é valida a tentativa de registrar as crianças com o nome dos pais, pois, como sabemos desde cedo, o preconceito está ai para quem tem olhos para ver.

Mas precisava apelar tanto?

Já não basta a família, a escola, as relações trabalhistas, a micro e a macro sociedade nos apontarem o dedo, agora vem o Conselho Nacional de Justiça querendo sugerir que nossos filhos são fadados à infelicidade, pois lhes falta o nome do pai...

Santa Paciência tem piedade de nós!!!

Segue dois vídeos da campanha, para fins de instrução, pois sempre é bom estarmos informadas sobre os direitos dos nossos filhos.

Desprezem o ar desolado da criança, pois, falando por meu filho, caso ele estivesse no balanço estaria morrendo de rir ou morrendo de medo, mas não estaria sob-hipótese alguma em depressão profunda por não ter ao lado um pai presente.





Outro para nosso deleite! (fui cínica, viu)
Beijos e FELIZ DIA DOS PAIS, MAMÃES!!!

Um comentário:

  1. A campanha é extremamente machista, isso sim! Nós mulheres, que mesmo sendo abandonadas enquanto geramos uma criança, fazemos de um tudo para que não lhes falte nada. O que vi na propaganda são as crianças SOZINHAS, sim! Sem a mãe por perto, e porque eles não mostram a realidade, porque não mostram a mãe que está sempre por perto, fazendo de um tudo? Nós somos obrigadas a enfrentar a sociedade, todos os problemas, enquanto os CANALHAS estão por ai bebendo, viajando e transando! Deveria existir uma campanha que falasse pra ser um pai descente e não apenas colocar o nome na certidão de nascimento. Ser pai não se resume em pensão e nome na certidão.

    ResponderExcluir

Meta a mamadeira!