Curta

15 de mai de 2011

Amamentar é natural, mas nós não somos mais.


Olá queridas!

Ouvi por ai que aconteceria um “mamaço” em São Paulo e vocês devem ter lido como foi o encontro e o que o originou.

Eu também fiz isso: pesquisei pra ver o que era e pra onde iria.

Coloquei o Tico para funcionar e pensei no que poderia falar sobre o assunto. Somos solteiras, porém somos mães, não é?

Tive que voltar alguns anos no tempo – quando ainda amamentava o Lipe – e lembrar como era fazer isso em locais públicos.

Tive que me esforçar muito para recordar... a idade chega e a memória vai embora.

Então lembrei que quando eu estava grávida eu dizia que achava antinatural amamentar.

Não me critique! Lembra do Jesus e da pedra, ok?

Eu tinha meios seios como objetos de erotismo e pensava que, caso amamentasse, eles não seriam nunca mais os mesmo (isso foi confirmado).

- Não sou fast food de criança – dizia em alto e bom tom.

E cultivei esse pensamento durante os nove meses de gestação.

Eu ainda não era “mãe”.

Senti-me totalmente e irremediavelmente mãe quando olhei o rostinho do meu bebê pela primeira vez – você sabe sobre o que estou falando.

Então o ato de alimentar meu filho pareceu-me ser a única alternativa.

Não é que pensei “puxa, ele é lindo, é meu, vou amamentar”. Não teve pensamento. Foi “natural”.

Óbvio, pois sou mamífera.

Mas uma mamífera civilizada e que tem crescido inserida em uma sociedade que modifica a natureza – filosófico isso.

Voltando: não houve pensamentos. Apenas a aproximação natural de meu rebento de sua única e exclusiva fonte de alimentação até os cinco meses – que durou, entre papinhas e suquinhos, até os nove meses.

Então descobri outro mundo – gestar e ser mãe é sempre cercado por descobertas: o dos fraldários e poltronas de amamentação.

Não vou ser dona de verdades, pois não é meu propósito aqui.

Nosso intuito sempre foi criar um canal de comunicação para troca de experiências, então posso falar da minha.

Uma vez senti-me constrangida enquanto alimentava meu filho.

Estava em uma praça e ele devia ter uns cinco meses. Ele chorou de fome e eu naturalmente dei o peito.

Mas lembra que vivemos em uma sociedade que modifica o natural?

Um homem que estava próximo olhou esse ato com olhos nada ingênuos.

Eu encarei o senhor e perguntei se ele iria continuar olhando.

Ele fingiu constrangimento ou ficou de fato, não importa. O que importa é que a partir desse momento me dei conta de que o que era para mim um momento sublime – afinal era fonte de alimento! – e natural, para outras pessoas tinha outra conotação.

O senhor em questão nos olhava com cobiça e mais do que me constranger, isso me deixou revoltada.

- Como um homem pode sentir-se excitado vendo uma mulher alimentar um filho?

Pois é, não sei.

Mas tenho a certeza de que ele fica.

Então o que fazer?

Deixar de amamentar?

Nunca!

Mas em muitos lugares existem locais nos quais a amamentação pode ocorrer de forma tranqüila e reservada.

Se a fome do seu pimpolho apertou no meio da rua e você não tem pra onde correr, sempre tem o recurso da fralda ou de um paninho bordado e bonitinho para cobrir esse momento tão especial.

Porque vivemos na civilização moderna e porque o natural tem mudado de ordem, por que não preservar a nós e nossos filhos de pessoas que não sentem - como nós sentimos - que essa é a única alternativa?

Sou naturalista, mas vivendo na época que vivo, tenho que pensar no que é melhor para mim e para meu pequeno grande Lipe.

Beijos e boas reflexões!


11 de mai de 2011

S.O.S. Mãe Solteira é manchete de jornal!






S.O.S Mãe Solteira na mídia (de novo)!

Fomos agraciadas com uma matéria no Jornal Expresso Popular, do grupo A Tribuna.

Eu sempre digo que estamos na moda, não é?

Mais uma manchete - e dessa vez de jornal!

Leia a matéria que saiu no sábado/domingo em comemoração ao Dia das mães:








É isso aí, meninas.

Juntas podemos romper barreiras e criar um mundo melhor para nós e nossos filhos!

Obrigada a todas vocês que prestigiam nosso espaço e tem feito do S.O.S. Mãe Solteira um lugar onde você pode se reconhecer.

E não se esqueçam se usufruir do nosso recem criado forum: use e abuse!!



9 de mai de 2011

Direito do seu filho: pensão pode?




S.O.S Mãe Solteira é cultural, social e tem grandes pretensões em ser legal.

Certo, já somos legais, bacanas e divertidas.

Fazemos piada de nós mesmas e etc.

O legal em questão é Legal, de Lei.

 Recebi um e-mail com uma dúvida pertinente.

Olá, visitei o blog e adorei, meu nome é R.  e sou mãe solteira e gostaria de saber se filhos de mãe solteiras tem direito de pensão. Já fui atrás de advogados, mas eles não souberam informar e que pensão só através do pai, mas se não há no registro o nome do pai e se o mesmo é falecido, que é o meu caso, ou seja, meu filho tem algum direito?

Para esclarecer a dúvida da nossa querida R. e de outras mães que, porventura, tenham a mesma dúvida, segue uma Lei:

No Código Civil Lei nº 10.406, de 10 de janeito de 2002, cita o seguinte:

Art. 1.696. O direito à prestação de alimentos é recíproco entre pais e filhos, e extensivo a todos os ascendentes, recaindo a obrigação nos mais próximos em grau, uns em falta de outros.

O que isso quer dizer?

Quer dizer que se você não tem condições de suprir o básico para seu filho e tem uma mãe, um pai, um tio/tia, os avós paternos (desde que a criança tenha sido registrada em nome do pai) que “estão podendo” você pode entrar com ação e pedido de alimentos para que sua família ajude no sustento do seu pimpolho.

Isso é legal?

Depende do ponto de vista, né.

Pela Lei é super legal, tanto que tá ali, preto no branco.

Se você deve fazer isso?

Sua consciência será seu guia.

E você sempre pode consultar um advogado, amigo/amiga ou alguém em quem você confie na opinião, para ter certeza de estar tomando a decisão correta.

Boa sorte na criação de seu pimpolho/a!


8 de mai de 2011

Feliz dia das Mães

FELIZ DIA DAS MÃES!!!

Para celebrar, decidi colocar algumas frases de pensadores que nos farão refletir sobre nosso papel.

Se pensarmos que somos uma folha - ainda que já rabiscada aqui e ali - podemos também pensar sobre o que gostaríamos de escrever nas próximas páginas.

Que nossas histórias sejam comoventes e de vitórias!



" No momento em que uma criança nasce, a mãe também nasce. Ela nunca existiu antes. A mulher existia, mas a mãe, nunca. Uma mãe é algo absolutamente novo."  Rajneesh 


" Nenhuma influência é tão poderosa quanto aquela de mãe." Sarah Josepha Hale 


" Uma mãe entende mesmo o que um filho não diz." Provérbio Judeu 


" Os homens são o que suas mães fizeram deles." Ralph Waldo Emerson


" Seja paciente consigo, enquanto se torna a melhor mãe possível. A capacidade de criar filhos se aprende com cada experiência." Molly Wigand

  
" Deus não podia estar em todas partes ao mesmo tempo, e por isso criou às mães. "

 " A maternidade tem o preço determinado por Deus, preço que nenhum homem pode ousar dimininuir ou não entender."  Helen Hunt Jackson 



 E se quiser ler um lindo poema, que eu gostaria de ter escrito, entre aqui. Você também irá se encantar!


4 de mai de 2011

Primeira festa frustrada do dia das mães


Vida de mãe solteira não é fácil, você sabe.

Não temos com quem dividir as obrigações relativas aos filhos e acabamos atoladas de tarefas.

Quem tem um parente bondoso que ajuda a cuidar das crianças tem que se sentir privilegiada (confesso, sou uma dessas).

Mas mesmo com ajuda chega uma hora que dá a vontade de jogar a toalha.

Eu ia dizer que dá vontade de jogar a mamadeira, entretanto nunca abriria mão da maternidade.

Uma das propostas do site é relatar as intempéries da vida de uma mulher que é mãe sem apoio de um macho da espécie, então hoje vou abrir meu coraçãozinho.

A semana começou tumultuada. O ciclo do sono de Lipe totalmente desorganizado e o meu acabou indo junto ao dele. Ainda não consegui regular isso. Quem sabe no final de semana...

Hoje, na escola, estava programada uma festa surpresa para o dia das mães.

Festinha marcada para as quinze horas na escolinha imponente e minha excitação e expectativa a milhares de pés de altura, você deve imaginar.

Troquei de horário no trabalho e quando deu minha hora saí correndo, morrendo de medo de não chegar a tempo.

Seria a primeira comemoração que ele faria em grupo para este dia tão, tão, tão especial!

Aliás, seria a primeira, efetivamente. 

No caminho resolvi ligar para casa, só para ter certeza de que meu pimpolho esperava-me ansiosamente na escola.

- Como assim ele não foi?

Pois é, ele não foi. Não quis ir à escola e não teve cristo que o fizesse mudar de idéia – essas crianças estão nascendo cada vez mais evoluídas. Onde já se viu ter “vontades” nessa idade?!

Fui murcha para casa, mas com o coraçãozinho cheio de esperanças e disposta a carregar Felipe à força para a escola e para a MINHA comemoração.

- Eu não quero ir para a escolinha.

- Mas filho, você ensaiou meu presente e não vai lá pra me dar?

- Eu não quero dar presente pra você, mamãe.

Fazer o que?

Senta e chora, minha filha – quer dizer, mãe.

E aqui entra uma parte bem difícil nessa árdua tarefa que é criar um ser humano digno: respeito.

Claro que fiquei decepcionada e se ele fosse maior eu tentaria argumentar mais, chantagear, comprar, ou qualquer outra abordagem baixa que me garantisse ver e ouvir a apresentação ensaiada exaustivamente.

Entretanto, não quero que ele seja digno e que saiba respeitar os outros?

Como poderei, no futuro, pedir respeito da parte dele se meu exemplo não condiz com minha fala?

Pois é, querida amiga...

Primeira escolinha, primeira comemoração do dia das mães e talvez me sobre o presentinho que ele fez – sei por ele que é um “pano com minhas mãozinhas pintadas”. Será que a professora terá a delicadeza de me enviar amanhã?

A música ensaiada eu ouvi metade. Logo ele cansou e disse que estava bom.
Como mãe solteira neurótica que sou, pensei:

- Hum, hoje seria bom um macho homo sapiens. Ele compraria o presente e Lipe me entregaria no próximo domingo.

Porém sei que meu melhor presente está aqui ao meu lado, aprendendo o que é respeito pelo próximo, pelo exemplo.

No fim das contas a maternidade nos torna mesmo pessoas melhores!!!