Curta

6 de nov de 2012

No paraíso também se padece!


Olá a todas queridas mamães solteiras que sempre nos prestigiam!

Como vai?

Tudo bem?

Espero que tudo esteja tranqüilo e que seu rebento/rebenta esteja muito saudável.

Andamos sumidas do site porque nosso rebento esteve meio doentinho.

Sempre me surpreende a capacidade que uma criança tem em mudar de estado de saúde.

À noite, vai dormir super saudável.

Ao amanhecer, acorda com dor de barriga, febre, vômitos, etc.

Me pergunto:

- Até quando, meu Deus?!

Masss são ossos do ofício!

Bem que as antigas diziam “ser mãe é padecer no paraíso”.

Gente sabida, essa de antigamente!

Sempre me questionei sobre o sentido oculto por detrás dessa frase.

Porque, quando meu rebento nasceu e olhei em seu rostinho tão pequeno e tão perfeito, senti mesmo que estava no paraíso.

E me questionava:

- Cadê o padecer?

Pois bem, meu bem. De tanto procurar, achei!

E não é em dose homeopática, não.

A coisa acontece de repente, e você acaba saindo da cama, sem tempo nem de arrumar o cabelo, correndo para um Pronto Socorro Infantil, com seu pimpolho(a) no colo, agonizando de dor, tremendo de febre ou outra doença qualquer que os acomete enquanto ainda não possuem defesas contra todas as doenças e viroses do mundo.

E lá vamos nós, sozinhas, para o PS Infantil...

Então, lá no PSi, tomamos um chá de cadeira enquanto nossos pimpolhos recebem atendimento médico super qualificado!

Por estar cansada de passar noites e madrugadas sentada em uma cadeira dura, proponho um abaixo assinado:

* Vamos reivindicar poltronas bem confortáveis em salas de observação de Pronto Socorro Infantil.

Somos mães zelosas e merecemos respeito por nossa coluna, afinal dependemos dela para carregar nossos filhos, quando doentinhos.

E também quero reivindicar o fim da tal “virose”:

* Queremos honestidade!!!

Se não sabe o que meu filho tem, não me venha com o diagnóstico de virose, faça o favor!

Seja honesto Sr. Dr.(a) e fale claramente:

- Desculpe-me, mãe solteira prestimosa e zelosa, mas não faço a menor ideia do que seu filho(a) tem, por isso vou dar um medicamento que serve para 59 tipos de sintomas diferentes e, seja lá o que essa criança tiver, pelo menos vai sair daqui melhor. Ah, e se não melhorar e a febre persistir, volte daqui três dias!

Exageros a parte, quando tenho que parar com meu rebento em um PS Infantil e olho ao lado e vejo mães sempre acompanhadas por seus maridos/pais, penso o seguinte:

Somos mesmo guerreiras! Damos conta do recado direitinho!

Então hoje não tenho reflexões para propor, mas venho aqui parabenizar cada uma de vocês que padecem no paraíso.

Só espero que isso, mais cedo ou mais tarde, acabe.

Se bem que daqui a pouco vem a adolescência...


Beijos a todas!




2 comentários:

  1. Oh mãe valente!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tb quero reivindicar o fim da tal “virose”!!! Melhoras para o rebento. P.S.comentei aqui por não encontrar o campo de comentários.

      http://simplyliu.blogspot.com.br/

      Excluir

Meta a mamadeira!